BESSA GRILL
Início » Cidades » Bayeux: obras de saneamento estão paradas após 1 ano da assinatura da ordem de serviço por Ricardo

Bayeux: obras de saneamento estão paradas após 1 ano da assinatura da ordem de serviço por Ricardo

5/04/2013 03:46

BayeuxEm 25 de maio deste ano completa um ano que o governador Ricardo Coutinho (PSB) esteve na Câmara Municipal de Bayeux para assinar a ordem de serviço para a execução de obras de esgotamento sanitário no município. O superintendente da Cagepa, Desudete Queiroga, informou na ocasião que as obras  começariam já na próxima segunda-feira (não se sabe qual segunda-feira). Após quase 365 dias não há em Bayeux nenhum registro que a obra tenha sido iniciada.

Meses atrás o governo do Estado chegou a mencionar a obra em campanha publicitária. O governo municipal e estadual até agora não explicaram o motivo das obras de esgotamento sanitário não terem sido iniciadas, mesmo após uma assinatura de ordem de serviço.

Ordem de serviço é um contrato a curto prazo entre o fornecedor de serviços e o contratante de serviços, em que serviços únicos são especificados em uma ordem e para o qual o faturamento relacionado ao recurso é executado na conclusão.

A assinatura aconteceu na presença do deputado estadual Domiciano Cabral (Democratas), ex-prefeito Jota Júnior (PMDB), atual prefeito Expedito Pereira (PSB), vereadores e lideranças comunitárias e políticas, porém não há manifestação pública de cobrança por parte das autoridades em relação ao início das obras.

Enquanto as autoridades não tomam posição, o esgoto de Bayeux continua sendo jogado a céu aberto e nos rios Paraíba, Paroeira, Manhaú e Marés que margeiam o município.

Segundo o próprio governador, com a obra a cidade saírá de um baixa cobertura de 3% de seu território para 80% de esgotamento sanitário.

Em Bayeux a obra quando for iniciada vai interligar o esgoto, já concluído na cidade, para o tratamento no Roger, em João Pessoa, trazendo um beneficio ambiental, já que parte deste esgoto vai deixar de ser depositado no Rio Paraíba.

Em resposta ao portal, a assessoria da Cagepa informou que a CBM, empresa vencedora da licitação, desistiu da obra e a Cagepa foi obrigada a rescindir o contrato. Atualmente, a obra está em processo de licitação, com previsão de início ainda para este primeiro semestre do ano.

portal Bayeux em Foco