Com a proximidade da Copa da FIFA e das eleições para presidente, senadores, governadores, deputados federal e estadual, o povo brasileiro se divide em grupos de torcedores e de políticos, com seus respectivos clubes e partidos dando nítidos e estranhos comportamentos. Chega ao cúmulo o furto do leão Rawell, pesando trezentos quilos e comendo cinco quilos de carne, diariamente. Ele que vivia numa cômoda jaula de seu proprietário, em São Paulo, foi destaque nos órgãos de imprensa. Claro que o rei dos animais é difícil escondê-lo, tanto pelo tamanho, quer pelas suas garras e os dentes afiados. Foi encontrado em Maringá.

Acontecimento também selvagem foi o jogo de futebol valendo pela série B do brasileirão, entre Santa Cruz do Recife e o Paraná onde, após a saída dos torcedores do time adversário, pessoas ainda não identificadas, se postaram no andar superior das arquibancadas do Arruda, arrancaram dois vasos sanitários de vestiários para mulheres e arremessaram em cima dos paranaenses. Um faleceu no local e outros três feridos foram levados a hospitais recifenses.

Em recente viagem a Nova York, fiz questão de assistir jogo de basquete New York x Toronto, com cerca de trinta mil torcedores, a maioria absoluta com camisas distribuídas pelo time local e pacote de pipoca! Interessante ir aos bares/restaurantes e constatei que vendiam abertamente bebida alcoólica, em copos de plástico. Em todo mundo, os estádios de qualquer modalidade esportiva podem despachar e vender um bom chopinho gelado ou um uísque…

Seria o caso de imaginarmos a possibilidade dos torcedores de futebol encherem a cara em casa para chegar ao estádio, com alta dose de bebida alcoólica, tornando-se inconvenientes na possibilidade de poderem aumentar uma simples discussão para brigas com resultados funestos.

No aperreio das autoridades em geral vão terminar impondo filas enormes e a utilização dos conhecidos bafômetros, que servem para avaliação dos motoristas, que bem serviriam para os torcedores das seleções mundiais baixarem o fogo alcoólico. Sim, porque a Copa Itália de futebol decidida entre Nápoles x Fiorentina, às torcidas organizadas conseguiram uma sangrenta batalha com quatro gravemente feridos, segunda a imprensa italiana e mundial. Os famigerados sinalizadores aéreos eram disparados por todo estádio e, tudo isso, acontecera mesmo antes do jogo começar!

Por nada não, todavia nosso governo federal tem dado suficientes sinais para garantir a presença das forças armadas e demais contingentes federais e estaduais. Já as eleições majoritárias do país, ficam para depois, simplesmente, porque a Copa da FIFA 2014 está em poucos dias da festa futebolística e, as eleições só no final do ano, com o que restar de tudo…

(*) Advogado e desembargador aposentado