Trump planeja deixar Washington na manhã de 20 de janeiro, dia da posse de Biden, diz fonte

O presidente dos EUA, Donald Trump — Foto: Gerald Herbert/AP Photo

O presidente dos EUA, Donald Trump — Foto: Gerald Herbert/AP Photo

O presidente Donald Trump planeja deixar Washington na manhã do dia da posse, 20 de janeiro, após considerar sua partida em 19 de janeiro, disse uma fonte familiarizada com o assunto nesta sexta-feira (15).

Trump, um republicano, que já havia anunciado planos de não comparecer à posse do presidente eleito, o democrata Joe Biden, está planejando um evento de despedida na Base Andrews, nos arredores de Washington, onde fica o avião Força Aérea Um, disse a fonte.

Dia da posse

Com 21 mil soldados da Guarda Nacional a serem enviados e com bairros inteiros entrincheirados, a cidade de Washington está sob forte vigilância por causa de ameaças de novas manifestações de seguidores de Trump.

“Estamos preocupados com os riscos de violência nas inúmeras manifestações previstas para os próximos dias em Washington e em frente a prédios do governo nos estados”, que podem atrair indivíduos armados, explicou o diretor do FBI (a Polícia Federal americana), Christopher Wray, na quinta-feira (14).

Durante uma reunião com o vice-presidente em final de mandato, o republicano Mike Pence, Wray mencionou “uma quantidade significativa de discussões preocupantes na Internet”.

“Atualmente, vigiamos as convocações para manifestações armadas e ações até a posse”, afirmou. Ele ainda avalia quais são as ameaças graves.

A polícia e o Exército estão sendo criticados por sua falta de preparo antes da manifestação dos seguidores de Trump em 6 de janeiro. Centenas de pessoas invadiram o Capitólio. Pelo menos cinco pessoas, incluindo um policial, morreram nos distúrbios.

A invasão levou a um pedido de impeachment de Trump julgado na quarta-feira, no Congresso, sob a acusação de “incitação à insurreição”. Os dez deputados republicanos que votaram a favor do pedido de “impeachment” estão recebendo proteção reforçada desde então.

“Os colegas agora se deslocam com escoltas armadas”, disse um deles, Peter Meijer, à emissora MSNBC na quinta-feira (14). “Achamos que há pessoas que podem tentar nos matar”, acrescentou.

Planos para os próximos dias

Segundo um recente relatório interno do FBI, citado pela imprensa americana, um “grupo armado identificado” se prepara para “invadir” edifícios do governo em todos os 50 estados dos EUA e na capital nos próximos dias até a posse do presidente democrata.

O FBI menciona especialmente o movimento de extrema direita Boogaloo, que defende a guerra civil para derrubar o governo, e cita ameaças confiáveis nos estados de Michigan e Minnesota.

Na capital federal, Washington, D.C., 21 mil guardas nacionais serão mobilizados para a posse. Isso significa mais soldados do que no Iraque e no Afeganistão juntos, declarou o general Daniel Hokanson, chefe do escritório da Guarda Nacional do Pentágono.

Não venham

A missão dos reservistas está limitada, porém, a um apoio logístico à polícia, e eles estarão autorizados a efetuar prisões apenas como último recurso, segundo o Departamento da Defesa – ainda que estes soldados estejam armados.

Trump também confirmou, na quarta-feira (13), que foi informado de “ameaças potenciais” em relação às manifestações “nos próximos dias, em Washington e no país”.

O presidente republicano pediu calma a seus seguidores, destacando o direito dos americanos de se manifestarem pacificamente.

“Peço que não haja violência, que não cometam crimes e que não haja vandalismo”, afirmou na quarta-feira.

Tanto em Washington quanto nos estados vizinhos de Maryland e Virgínia, as autoridades fazem todo o possível para dissuadir a população de comparecer à posse, que acontecerá nas escadas do Congresso.

A oferta de hospedagem será limitada, devido ao provável fechamento de alguns hotéis, comentou, na quarta-feira, a prefeita de Washington, a democrata Muriel Bowser. Ela já havia pedido aos americanos para não viajarem para a capital para a posse.

A plataforma de aluguel de residências particulares Airbnb anunciou o cancelamento e o bloqueio das reservas na capital durante a semana que vem.

Já a companhia aérea Delta advertiu, ontem, que os passageiros que voarem para a capital não poderão transportar arma na bagagem a partir de sábado (16).

Vídeo mostra momento em que policial rodoviário federal é assassinado, no Recife

www.reporteriedoferreira.com.br  Por G1



Câmara dos EUA aprova segundo processo de impeachment contra Donald Trump

Presidente é acusado de incitação a manifestantes para invasão ao Capitólio durante sessão que daria vitória a Joe Biden nas eleições

Donald Trump
Isac Nóbrega/PR

Presidente Donald Trump teve impeachment aprovado na Câmara

Câmara dos Estados Unidos (EUA) abriu nesta quarta-feira (13) o segundo processo de impeachment contra o presidente Donald Trump . O republicano é acusado de incitar manifestantes a invadirem o Capitólio durante sessão que daria vitória ao presidente eleito Joe Biden e sua vice, Kamala Harris. A manifestação deixou cinco pessoas mortas.

Além do impeachment, estava em jogo a inelegibilidade de Trump, o que significa que ele não vai mais poder concorrer a cargos públicos. A derrota do republicano veio sete dias antes do encerramento de seu mandato, que está marcado para o dia 20 de janeiro.

Durante a sessão antes da votação, a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, declarou, que o republicano “é um perigo claro e constante para a nação”.

Agora depende de decisão do Senado para que Trump seja, de fato, afastado do cargo, mas a votação desta quarta, já é considerada um grande derrota para o republicano.

*Esta nota está em atualização

www.reporteriedoferreira.com.br  Por Ig




EUA: Presidente da Câmara diz que Trump é “perigo para nação” e “deve partir”

Deputados discutem possível impeachment do presidente, que deixará o cargo na próxima quarta (20)

Presidente da Câmara americana, Nancy Pelosi

Reprodução: iG Minas Gerais

Presidente da Câmara americana, Nancy Pelosi

A presidente da Câmara dos deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, declarou nesta quarta-feira (13), durante análise do processo de impeachment de Donald Trump , que o republicano ” é um perigo claro e constante para a nação”.

Trump é acusado de incitar à violência que ocasionou a invasão ao Capitólio, sede do congresso, na última quarta (6), que resultou na morte de 5 pessoas.

Caso seja aprovado, o presidente ainda não será afastado, pois o processo precisa ser aprovado pelo Senado, dessa forma, Trump deverá permanecer no cargo até o dia 20, quando seu sucessor, Joe Biden , assume como mandatário do cargo.

Continua após a publicidade

Pelosi subiu o tom ao defender o afastamento de Trump, pedindo que ambos os partidos, democratas e republicanos, adotassem “um remédio constitucional que garantirá que a república estará a salvo deste homem que está tão resolutamente determinado a destruir as coisas que consideramos preciosas e que nos mantêm unidos”.

“Ele deve ir. Ele é um perigo claro e presente para a nação que todos nós amamos ”, afirmou a presidente da Câmara . “Não me dá prazer dizer isso – parte meu coração ”, completa.

www.reporteriedoferreira.com.br    Por agências




Trump diz que Biden “não pode derrubar” muro de fronteira com México

 

Seu sucessor, o democrata Joe Biden, toma posse da presidência no dia 20 deste mês

Gage Skidmore/Creative Commons

Trump tem apenas mais 7 dias de mandato como presidente dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cujo mandato se encerra no dia 20 deste mês, disse, sem citar o nome de Biden , que “o próximo presidente não pode derrubar” o muro que separa o Texas do México. “O próximo governo não pode derrubar este muro”, afirmou.

O muro foi uma das primeiras promessas de Trump desde que assumiu a presidência dos Estados Unidos. Segundo o republicano, a construção aumentou a segurança na fronteira sul dos EUA. “Antes, não havia segurança”, disse.

Ele afirmou, ainda, que “terroristas do Oriente Médio” estavam entrando no país, e que “se revertermos a proteção às fronteiras, será péssimo”.

O presidente falou também que os preparativos para seu impeachment no Congresso são “absolutamente ridículos” e que estão causando “uma raiva tremenda” . “É a continuação da maior caça às bruxas da história da política”, declarou.

www.reportriedoferreira.com.br     Por Ig

 

 

 

 

 




Site do governo dos Estados Unidos diz que Trump encerra mandato hoje; entenda

Um funcionário descontente do Departamento de Estado teria modificado o site sem autorização

Site do governo dos Estados Unidos diz que trump encerra hoje seu mandato
Reprodução

Site do governo dos Estados Unidos diz que trump encerra hoje seu mandato

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, toma posse no próximo dia 20 deste mê s. Nesta segunda-feira, porém, o site do Departamento de Estado dos Estados Unidos foi atualizado e, na página da biografia do presidente Donald Trump , diz que seu mandato se encerra hoje (11).

O eventou causou estranhamento aos norte-americanos. Segundo o BuzzFeed, um funcionário “descontente” estaria por trás das mudanças no site. O Departamento de Estado a Casa Branca ainda não se pronunciaram.

Continua após a publicidade

A biografia de Trump e de seu vice, Mike Pence, foi editada duas vezes, com a leitura “Donald J. Trump’s term termine on 2021-01-11 19:49:00” e “Donald J. Trump’s term termed on 2021-01-11 19:22 : 18.” As duas versões colocam a data desta segunda após as 19h (21h no horário de Brasília)

Nesta segunda-feira, o partido democrata entrou com pedido de impeachment contra Trump , sob a alegação de que o discurso o presidente incitou uma insurreição, que culminou na invasão de seus apoiadores ao Capitólio na última quarta-feira (6). Cinco pessoas morreram.

www.reporteriedoferreira.com.br  / Ig




Presidente da Câmara dos EUA pede que Trump seja tirado do cargo imediatamente

Nancy Pelosi repudiou invasão de apoiadores do presidente ao Capitólio nesta quarta (6)

President da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi
Reprodução: iG Minas Gerais

President da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi

A presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, defendeu nesta quinta-feira (7) que o presidente Donald Trump  seja removido do cargo “imediatamente” após os eventos que ocorreram na última quarta (6), quando o congresso americano foi invadido por manifestantes .

Pelosi pediu que Mike Pence , vice de Trump, use a 25ª  emenda da constituição americana para que o republicano seja retirado da presidência.

Continua após a publicidade

Esse trecho da constituição do país declara que caso o vice, acompanhado da maioria do congresso, declare que o presidente não pode mais exercer o cargo, Pence assumiria provisoriamente até Joe Biden assumir o posto, no dia 20 de janeiro.

“Eu me junto ao líder democrata do Senado ao pedir ao vice-presidente que remova este presidente invocando imediatamente a 25ª emenda. Se o vice-presidente e o gabinete não agirem, o Congresso pode estar preparado para avançar com o impeachment”, declarou a deputada em pronunciamento.

Chuck Schumer, democrata a qual Pelosi se referiu, também pediu a Pence que ele usasse a emenda para tirar Donald Trump do cargo.

“O que aconteceu ontem no Capitólio foi uma insurreição contra os Estados Unidos, incitada pelo presidente. Este presidente não deve ocupar o cargo mais um dia”, declarou o líder do partido em comunicado

www.reportriedoferreira.com.br  Por Ig




Apoiadores de Trump invadem o Capitólio após confronto com a polícia

Manifestantes tomaram as instalações do prédio com roupas pretas, máscaras de gás lacrimogêneo e bandeiras dos Estados Unidos

Manifestantes dentro do Capitólio
Reprodução/CNN

Invasão ocorreu após confrontos de manifestantes contra a polícia

Apoiadores do presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump , invadiram na tarde desta quarta-feira (6) as instalações do prédio do Capitólio , sede do Legislativo do país. A invasão ocorre após os manifestantes entrarem em confronto com policiais durante sessão do Congresso que confirmaria a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais do ano passado.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram pessoas com roupas pretas, máscaras de gás lacrimogêneo e bandeiras dos EUA nas costas. Há vídeos de homens com escudos e tacos de beisebol quebrando janelas do prédio.

De acordo com informações da imprensa local, há policiais armados tentando conter o movimento de uma pessoa armada que se aproxima da porta da Câmara dos Deputados.

O clima de tensão fez a capital  Washington declarar toque de recolher a partir das 18h. Em uma publicação feita no Twitter, Trump pediu que manifestantes “fiquem pacíficos” . “Por favor, apoiem a polícia do Capitólio. Eles estão verdadeiramente do lado do nosso País. Fiquem pacíficos!”, escreveu o presidente.

Mais cedo, o Capitólio chegou a ser evacuado por ameaça de uma “possível bomba” . Jornalistas e parlamentares foram removidos do prédio rapidamente.

www.repoteriedoferreira.com.br  Por Ig




Democrata é eleito senador na Geórgia e amplia vantagem de Biden no Congresso

Estado tem papel decisivo para definir se Joe Biden vai começar o mandato com maioria nas 2 casas do Congresso

Joe Biden
Reprodução/Twitter

Joe Biden

Partido Democrata conquistou uma das duas vagas do Senado em disputa no estado da Geórgia e está na frente na outra disputa, o que deve levar o presidente eleito dos Estados Unidos,  Joe Biden, a ter o controle do Congresso.

Com 98% das urnas apuradas, veículos de imprensa americanos confirmaram a vitória do democrata Raphael Warnock contra a republicana Kelly Loeffler. Já a disputa entre o democrata Jon Ossoff e o republicano David Perdue segue em aberto, mas com uma vantagem para o democrata.

Continua após a publicidade

Os democratas têm atualmente 46 cadeiras no Senado, além de dois senadores independentes que geralmente votam com o partido. Já o Partido Republicano tem 50 cadeiras. Se os republicanos vencerem apenas uma das disputas, o presidente eleito terá minoria. Caso os democratas vençam as duas vagas em jogo, haverá um empate no número de assentos do Senado.

Caso aconteça o empate, o voto de minerva é do vice-presidente dos EUA, que exerce o cargo de presidente do Senado. O posto será ocupado pela democrata Kamala Harris.

www.reporteriedoferreira.com.br   Por Ig




Irã intensifica os planos nucleares enquanto tensões aumentam

Enquanto Teerã avança no enriquecimento de urânio, Washington se prepara para retaliação um ano após o assassinato do comandante da Força Quds

.
Anadolu Agency

Uma multidão no túmulo do comandante da Força Quds da Guarda Revolucionária Iraniana, Qassem Suleimani, no sábadoEUA;

Irã anunciou planos de enriquecer urânio com até 20% de pureza, a apenas um passo do nível para desenvolvimento de armas, à medida que as tensões com os EUA aumentaram durante os dias finais da presidência de Donald Trump.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou que foi notificada da decisão do Irã de aumentar o enriquecimento na instalação de Fordow, enterrada na encosta de uma montanha para protegê-la de ataques militares , embora Teerã não tenha dito quando o processo começaria.

O fim de semana também marca o primeiro aniversário de um ataque de drones dos EUA que matou o general Qassem Suleimani, com Washington aparentemente se preparando para uma possível retaliação .

Depois que os EUA intensificaram os posicionamentos militares e linguagem ameaçadora, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, acusou-o na véspera de Ano Novo de tentar criar um “pretexto para a guerra”. Em uma aparente tentativa de desaceleração, o Pentágono retirou abruptamente o porta-aviões Nimitz da região, informou o New York Times.

O presidente americano eleito, Joe Biden , deixou claro que espera reviver o acordo nuclear com o Irã de 2015, conhecido como Plano de Ação Conjunto Global, que foi abandonado por Trump em 2018. O acordo limitou o Irã ao enriquecimento de urânio a 3,67% . Também exigia que Fordow se transformasse em uma unidade de pesquisa e desenvolvimento.

O Irã começou a violar o acordo em 2019, em resposta à retirada dos Estados Unidos e à imposição de sanções. Mas também sinalizou o desejo de voltar ao negócio, em troca de alívio das sanções.

O relatório de novembro da AIEA, o mais recente disponível, disse que Teerã ainda estava permitindo inspeções e, embora estivesse enriquecendo urânio além de 3,67% , não estava excedendo o limite de 4,5%.

Outros signatários do acordo, incluindo Uniao Europeia, França, Alemanha, Reino Unido, China e Rússia, estão jogando para ganhar tempo, na esperança de que o acordo possa ser restaurado sob Biden.

O Irã começou originalmente o enriquecimento de 20% com o ex-presidente linha-dura Mahmoud Ahmadinejad, aumentando as preocupações de que estava perseguindo um programa de armas nucleares, embora Teerã sempre tenha insistido que tem apenas objetivos pacíficos .

www.reporteriedoferreira.com.br  Por Ig




Em 12 dias, Israel vacina 1 milhão de pessoas contra a Covid-19

Por G1

Benjamin Netanyahu comemora 1 milhão de pessoas vacinadas em Israel — Foto: Reprodução

Benjamin Netanyahu comemora 1 milhão de pessoas vacinadas em Israel — Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (1º), Israel atingiu a marca de 1 milhão pessoas vacinadas contra a Covid-19, mais de 10% da população do país, de acordo com monitoramento independente da plataforma “Our World in Data”, que desde o começo da pandemia acompanha dados públicos sobre a dispersão do novo coronavírus pelo mundo.

Nas redes sociais, Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro do país, comemorou o número — atingido em apenas 12 dias.

“É importante para mim que todos nós e o público árabe no Estado de Israel sejamos vacinados rapidamente, isso é importante porque se trata de salvar vidas e só então poderemos voltar à vida normal.”

Desde o início da vacinação, em 20 de dezembro, o sistema de saúde centralizado de Israel administrou 378 mil vacinas.

Esta é a taxa mais rápida do mundo entre os 43 países que iniciaram a imunização — no Brasil, o governo federal, que tem se alinhado a Israel na política externa, ainda não tem data concreta para começar a vacinação.

www.reporteriedoferreira.com.br     Por G1