Operação Calvário é o grande empecilho para uma aliança com o Azevêdo,diz Ruy

Foto-arquivo

O Deputado federal pelo PSDB e pré-candidato à Prefeitura de João Pessoa nas eleições desse ano, Ruy Carneiro afirmou na tarde desta sexta-feira (10) que Operação Calvário” que apura desvios de recursos públicos na área da Saúde da gestão do ex-governador Ricardo Coutinho é um grande empe cilho para uma aliança com atual governador João Azevêdo.

Durante entrevista ao Programa Rede Verdade do Sistema Arapuan de Comunicação, o deputado afirmou que essa coligação acontecesse o eleitor iria cobrar uma explicação por parte do PSDB. “Nós temos uma bandeira de luta contra da corrupção e se fizéssemos uma composição dessas estaríamos indo de encontro aos que pregamos e defendemos”, destacou.

Ainda durante a entrevista, Ruy Carneiro falou sobre a pré-candidatura do ex-governador Cícero Lucena a Prefeitura da Capital nas eleições deste ano. “Ele passou o tempo todo afirmando que não seria candidato, e, de repente, decidir lançar candidatura.  Tudo bem, a posição dele é legítima, pois já foi prefeito desta cidade, mas o povo que olhar para o futuro e não para o passado, afirmou.




Comércio e shoppings voltarão a funcionar de maneira presencial na próxima segunda-feira,13 em João Pessoa

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), anunciou há pouco que o comércio varejista da capital paraibana, shoppings populares e centros comerciais voltarão a funcionar de maneira presencial na próxima segunda-feira, 13. O horário permitido será das 9h às 15h. “Isso se dá para que o transporte coletivo não fique sobrecarregado. Não dá para que todo mundo use os ônibus ao mesmo tempo”, disse ele, salientando que aos domingos o transporte coletivo será liberado apenas para os profissionais de saúde.

Quanto aos shopping centers, o prefeito afirmou que eles poderão abrir das 12h às 20h.

Em uma live iniciada às 16h15, ele acrescentou que será dado sequência à “Operação Proteção” e a partir de amanhã será centralizado o trabalho de várias secretarias no Centro de João Pessoa para sanitizar e preparar o retorno na segunda-feira do comércio.

“Não podemos baixar a guarda. Ainda não vencemos o vírus. Não existe vacina e nem cura. Até lá, teremos que saber conviver com essa nova realidade”, comentou o prefeito: “A cidade começa a respirar em um novo momento, mas precisamos ter em mente que precisamos tomar muitos cuidados”.

Futebol – Luciano Cartaxo ainda liberou a realização dos jogos do Campeonato Paraibano para que aconteçam sem torcida

Orla – Estarão liberadas as caminhadas das 5h às 8h bem como as ciclovias. À tarde, a calçadinha estará liberada para as caminhadas.

Feiras livres – Aguardam a definição de protocolos sanitários para que possam ser autorizadas.

Educação física – Poderão funcionar em atividades individuais em áreas livres, mas ainda não em academias.




CGU identifica 94 secretários municipais da PB que receberam auxílio emergencial.

Os secretários foram identificados dentro da lista de quase 30 mil pessoas que receberam o auxílio indevidamente na Paraíba.

Lista foi obtida por curzamento de dados da CGU (Foto: Reprodução)

Um levantamento realizado pela Controladoria Geral da União (CGU) na Paraíba identificou que 94 secretários municipais da Paraíba receberam auxílio emergencial do Governo Federal. Alguns receberam o valor de R$ 600, enquanto outros obtiveram o benefício de R$ 1.200 destinado a chefes de família.

Os secretários foram identificados dentro da lista de quase 30 mil pessoas que receberam o auxílio indevidamente na Paraíba, conforme informou o superintendente da CGU-PB, Severino Queiroz.

Os dados já foram enviados para o Ministério Público Federal e a Polícia Federal. Na lista (veja abaixo) aparecem secretários de municípios paraibanos como Cabaceiras, Cajazeiras, Bayeux, Patos e Pombal.

LEIA TAMBÉM:

www.reporteriedoferreira.com.br




Procuradores do MPF endossam pedido de demissão de Eitel Santiago ao Procurador Geral da PGR

O procurador-geral da República, Augusto Aras, disse à CNN que irá avaliar o pedido de conselheiros do MPF para que Eitel Santiago seja demitido da secretaria-geral da instituição. Nesta quinta-feira (9) 201 procuradores endossaram a solicitação em carta endereçada a Aras.

Segundo o procurador-geral, Eitel teve Covid-19 e, por isso, está de licença médica até 31 de julho. O secretário-geral chegou a ficar 13 dias na UTI e, por três deles, esteve em estado gravíssimo.

“No interregno, avaliarei a manifestação”, diz Aras.

Até o momento, seis dos dez integrantes do Conselho Superior do Ministério Público Federal, órgão máximo de deliberação da instituição, pediram a Aras que reavalie a permanência de Eitel Santiago no cargo. O secretário-geral, no entanto, é um dos principais auxiliares de Aras.

Em entrevista ao âncora Caio Junqueira, o secretário-geral diz ter havido ilegalidades na Lava Jato no que se refere a prisões temporárias e preventivas, divulgação de nomes de investigados e negociações de acordos de delações premiadas.




Bolsonaro está fazendo dois exames cardíacos por dia, com medo dos efeitos da cloroquina

Para a opinião pública, Jair Bolsonaro tornou-se garoto propaganda da hidroxicloroquina como solução contra a Covid-19. Mas, com medo de efeitos colaterais, está fazendo eletrocardiograma duas vezes ao dia. A cloroquina, além de não ter eficácia comprovada contra a doença, tem risco de causar arritmia e já levou à morte muitos dos que usaram o medicamento

Jair Bolsonaro e cloroquina
Jair Bolsonaro e cloroquina (Foto: REUTERS/Adriano Machado | REUTERS/Diego Vara)

247 – Após dizer que está infectado pelo coronavírus, Jair Bolsonaro tem feito exames de eletrocardiograma duas vezes ao dia para monitorar possíveis efeitos colaterais da hidroxicloroquina. O remédio não tem comprovação científica e a Organização Mundial da Saúde (OMS) havia suspendido seus testes após estudos apontarem o risco de arritmia.

A quantidade de exames cardíacos realizados por Bolsonaro é superior ao recomendado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) para pacientes que usam a cloroquina como tratamento para a Covid-19. A entidade pede que sejam feitos exames no primeiro, terceiro e quinto dias do tratamento com o remédio.

Bolsonaro disse ter começado a fazer uso de hidroxicloquina com azitromicina. Segundo o jornal O Globo, médicos informaram que ele fará uso dos dois medicamentos por apenas cinco dias. Após esse período, os dois remédios serão suspensos.

Quatro funcionários que trabalham no Palácio do Planalto também estão com suspeitas de coronavírus. Dois tiveram febre, sendo um deles a secretária que cuida da agenda de Bolsonaro.

Depois de violar recomendações de autoridades de saúde ao estimular aglomerações, Bolsonaro disse na terça-feira (7) que está contaminado pela Covid-19 e voltou subestimar a doença. Em coletiva de imprensa, ele disse que os mais jovens não precisam entrar em “pânico” com a Covid-19.

No mês passado, Bolsonaro ele disse que “talvez tenha havido um pouco de exagero” na maneira como a pandemia foi tratada. Também chegou a classificá-la como uma “gripezinha”, em março, e perguntou “e daí?” ao ser questionado sobre os cinco mil mortos pela doença, em abril.

De acordo com a plataforma Worldometers, o Brasil ocupa a segunda posição no ranking global de confirmações (1,7 milhão) e mortes (68 mil) provocadas pela doença. O País só perde para os Estados Unidos, com 3,1 milhões de casos e 134 mil óbitos.

 Brasil 247




CPI das Fake News quer investigar contas derrubadas pelo Facebook

A intenção é descobrir se os perfis disseminaram conteúdos criminosos

Por Agência O Globo 

cpi
Waldemir Barreto/Ag.Senado

O acesso ao conteúdo dessas contas derrubadas vai ser pedido por Coronel via CPI das Fake News

A CPI das Fake News vai investigar se a rede de 88 contas, páginas e grupos ligados a funcionários dos gabinetes do presidente Jair Bolsonaro e aliados derrubada pelo Facebook nesta quarta-feira (08) foi usada para disseminar conteúdo criminoso . O presidente do colegiado, Angelo Coronel (PSD-BA), quer acesso às mensagens dessa rede.

“Não vamos fazer um pré-julgamento. As contas foram retiradas do ar por serem consideradas inautênticas. Agora, é importante ter acesso ao conteúdo para investigar se elas disseminaram mensagens difamatórias”, diz o senador.

Entre os perfis derrubados, estão contas ligadas a funcionários dos gabinetes do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e dos deputados estaduais Alana Passos e Anderson Moraes, ambos do PSL no Rio de Janeiro. Para o Facebook, o conjunto removido agia para enganar sistematicamente o público, sem informar a verdadeira identidade dos administradores, desde as eleições de 2018.

A mensagem divulgada pela plataforma afirma que a investigação sucedeu reportagens nas quais foi relatada a existência de uma estrutura virtual montada por bolsonaristas — chamada por opositores “Gabinete do Ódio” — e depoimentos sobre o tema colhidos no Congresso durante a CPI das Fake News.

acesso ao conteúdo dessas contas derrubadas vai ser pedido por Coronel via CPI das Fake News. Os trabalhos do colegiado estão suspensos em função da pandemia do coronavírus. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), acolheu pedido de Angelo Coronel para que o prazo de trabalho da comissão não seja contado enquanto o Congresso não consegue se reunir presencialmente. Apenas sessões plenárias têm ocorrido de forma remota.

Assim, eventuais requerimentos sobre a decisão do Facebook devem ser analisados no retorno dos trabalhos da CPI.

Para Angelo Coronel, a decisão do Facebook está em “consonância” com a proposta que pretende combater fake news aprovada pelo Senado há duas semanas. O texto está na Câmara agora. “Pela proposta, a retirada de contas falsas fica por conta das plataformas. O Facebook agiu dentro do que aprovamos no Senado. Espero que se aprove na Câmara também e que as outras plataformas consigam meios para descobrir o autor de contas falsas e de depreciações”.

Relatora da CPI das Fake News, a deputada Lídice da Mata (PSB-BA) diz que a eliminação das contas “não chega a causar espanto para nós que temos trabalhado na CPI das Fake News desde o ano passado”.

“Nossas investigações sempre apontaram para uma rede de desinformação que pode sim ter influenciado o pleito eleitoral de 2018 e que continua atuante com fortes suspeitas de amplo apoio da família Bolsonaro. Neste momento, entendemos que as plataformas se juntam a todos aqueles e aquelas que lutam por liberdade de expressão, mas também por responsabilidade nas redes e pelo combate à desinformação e contra qualquer prática de discursos caluniosos e que espalham o ódio por todo o nosso país”, disse, em nota.

www.reporteriedoferreira.com.br




Justiça determina que prefeito Cartaxo garanta acesso de idosos e pessoas com deficiência nos ônibus

O Ministério Público da Paraíba recomendou que o prefeito de João Pessoa adote as providências para garantir o acesso dos idosos e pessoas com deficiência aos transportes coletivos públicos da Capital, que voltaram a circular esta semana, assegurando-lhes o benefício da gratuidade das passagens, bem como a prioridade no atendimento, nos procedimentos de embarque e desembarque nos veículos de transporte coletivo. A recomendação foi expedida pela 46ª promotora de Justiça da Capital, Sônia Maria de Paula Maia.

Segundo a promotora, foi recebida uma reclamação de que empresas de transporte coletivo estão discriminando pessoas idosas ou com deficiência, não lhes permitindo acesso aos ônibus, que voltaram a circular, e sem motivo justificado, também não estão concedendo a gratuidade das passagens. A promotora também instaurou um procedimento administrativo para acompanhar o caso e deu prazo de cinco dias para que o prefeito se manifeste.

De acordo com Sônia Maia, que atua na defesa da cidadania e direitos fundamentais da Capital, a reclamação partiu de pessoa idosa, residente no Bairro dos Bancários, que precisou se deslocar até o Bairro de Mangabeira, para receber uns medicamentos. Segundo a notícia de fato, ao se dirigir à porta do meio do ônibus coletivo, foi informado pelo condutor de que não podia entrar no veículo, pois estava recebendo ordens, e que em virtude de tal fato, foi obrigado a ir a pé, ida e volta, dos Bancários à Mangabeira, pois nenhum motorista aceitou conduzi-lo, sob o pretexto de ter que pagar a passagem para fazer uso do serviço público de transporte urbano.

Ainda de acordo com a promotora, um vídeo veiculado nas redes sociais mostra uma pessoa com deficiência que é usuária do transporte urbano tentando adentrar em um ônibus da empresa Unitrans e sendo impedido, ante o argumento de não poderia utilizar do serviço público, nem mesmo pagando a passagem.

Legislação

Na recomendação, a promotora Sônia Maia destaca que a legislação garante o acesso e a gratuidade das passagens. O Estatuo do Idoso (Lei nº 10.741/2003) preceitua que aos maiores de 65 anos fica assegurada a gratuidade dos transportes coletivos públicos urbanos e semiurbanos bastando que o idoso apresente qualquer documento pessoal que faça prova de sua idade.

Já a Lei Brasileira de Inclusão (Lei nº 13.146/2015) contempla às pessoas com deficiência o direito à acessibilidade, prioridade e segurança e nos procedimentos de embarque e de desembarque nos veículos de transporte coletivo, de acordo com as normas técnicas, bem como, o passe livre e a gratuidade das passagens aos usuários carentes, de modo a exercerem seus direitos de cidadania e de participação social.

Medidas

A promotora recomendou ainda que a Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) proceda a devida fiscalização dos transportes coletivos urbanos de João Pessoa, que voltaram a circular, com ênfase ao tratamento dispensado aos cidadãos usuários do serviço público, notadamente, os passageiros idosos e portadores de deficiência, com segurança, eficiência e tratamento humanizado.

Já o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros no Município de João Pessoa (Sintur-JP) deve realizar fiscalização rigorosa quanto à atuação dos motoristas dos ônibus, no exercício de suas atividades laborativas, precisamente, ao direito à gratuidade das passagens, assegurado à população vulnerável.

Foi recomendado ainda a atuação dos órgãos de defesa dos direitos das pessoas idosas e portadoras de deficiência, no atinente à garantia da gratuidade das passagens no transporte coletivo, aos cidadãos que utilizam o serviço público em razão da carência de recursos financeiros para aquisição de veículo próprio e pagamento do transporte particular ou alternativo, para o exercício do direito de ir e vir.

Prefeitura responde – Através de nota, a prefeitura de João Pessoa se pronunciou sobre o assunto. Confira a nota:

“A Semob-JP reforça que os idosos não estão proibidos de utilizar o transporte público e que qualquer atitude por parte de motoristas ou cobradores no sentido de impedir o acesso ou cobrar a passagem está em desacordo com as determinações municipais.

A Portaria 30/2020, da Secretaria Municipal de Saúde, diz claramente em seu artigo 3°:

Recomenda-se que idosos e demais pessoas do grupo de risco para o Covid- 19 e, se for imprescindível que evite, em qualquer hipótese utilizar nos horários de pico do transporte coletivo

Dito isto, reforçamos que qualquer pessoa que passe por privação de acesso deve procurar a Semob-JP, por meio dos telefones 3218-9330 ou 3218-9336 ou pelo Fale Conosco no endereço servicos.semobjp.pb.gov.br para fazer uma reclamação formal, possibilitando que medidas efetivas sejam tomadas”.




Fluminense vence Flamengo, conquista Taça Rio e adia decisão do Carioca

Não teve torcida, mas não faltaram emoções na grande final da Taça Rio entre o Fluminense e o Flamengo no Maracanã, que valeu o caneco ao Tricolor

Fluminense x Flamengo

Filipe Luís e Nenê travaram grande duelo na final da Taça Rio(FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

O Flamengo saiu do vestiário silenciosamente, posou com todo o seu staff para a foto que poderia ser do seu título Carioca de número 36. O Fluminense entrou mordido, com a faca entre os dentes, resumindo todo o sentimento de jogadores, diretoria e torcida com esse rame-rame de volta de Estadual a toque de caixa em tempos de Covid e tudo que envolveu a transmissão exclusiva ou não pela Flu-TV – o que, entre uma liminar e outra, efetivamente aconteceu. A frase indicava o que ocorreria dali para a frente.

Primeiro tempo (Flu)

O jogo começou com o Fluminense muito focado e acertando uma marcação com linha de quatro e outra de cinco ou seis para evitar que o Flamengo conseguisse flutuar pelo centro de campo. Isso anulou algumas investidas, principalmente as de Gérson, além de obrigar Gabigol a sair da área. Era nítida a tensão do treinador tricolor Odair Hellmann. Ele gritava, conversava com seus auxiliares, pedia acerto no posicionamento defensivo. Gesticulava demais. Jorge Jesus era muito mais discreto (bem mais do que o normal). Só se agitava com alguma falha de passe ou posicionamento.

Dois auxiliares passavam a cada minuto pela tribuna, monitorando se todos estavam com máscara. Na tribuna, todos seguiam 100% o protocolo, mas, em alguns setores, ele indicava que algum auxiliar desse uma ‘dura’ para cobrar o equipamento de algum funcionário dos clubes.

Com tão pouca gente (uns 250) fora jogadores em campo e no banco, se escutava a gritaria dos jogadores. De ambos os lados. Os do Flu bem mais ligados. Além da marcação ferrenha e eficaz, o Tricolor era bem mais perigoso quando atacava. Quase marcou numa cabeçada de Gilberto. Um pouco mais tarde, o mesmo Gilberto fez 1 a 0 numa jogada chorada pela esquerda dando a justa vantagem para um time guerreiro diante de um Mengo em que, naquele primeiro tempo, nem Deus dava jeito.

Segundo tempo (Mengo)

Na etapa final, certamente com uma bronca de Jesus, o Flamengo voltou melhor, rondando um pouco mais a área do Fluminense e não apenas ciscando pelo meio.  e começando a criar chances. Mas Jesus estava irritado. Chamou Michael para entrar no lugar de Everton Ribeiro.

Num lance que causou irritação , um cochilo do time numa jogada de Nenê,  o portuga pediu para o auxiliar João de Deus chamar Pedro para entrar no lugar do sumido Arrascaeta. E praticamente no primeiro toque o grandalhão empatou o jogo para gritaria do staff  o Flamengo que se encontrava nas cadeiras ( os mais barulhentos no silencioso Maraca).

O Tricolor parecia cansado, desarticulado.  Dava espaços. Agora era Odair quem  ficava irado. Várias vazes saiu da área técnica, várias vezes  esbravejava para alguém do banco.  E tome tensão  cada chance que o Flamengo tinha. Estava claro que as substituições foram prejudiciais ao time, mas o que fazer, o time estava morrendo em campo e nervoso.

Exceto Nenê, um veterano com fôlego de garoto e cabeça no lugar. Ele, sentindo que o Tricolor se perdia, chamou o jogo para si. E o 1 a 1 se manteve, levando a decisão para os pênaltis.

Penalidades
Na loteria, mais tensão, pois a maioria das cobranças foram ruins.  Melhor para o Fluzão. 3 a 2.

Uma frase entre as das torcidas Força Flu e Fiel dizia: ‘Lutem até o fim’. O Tricolor deu tudo nesta final de Taça Rio. Morreu no fim, mas levou nos penais. Que siga assim na finalíssima, pois ganhar desse Flamengo não é impossível. E o novo round será no domingo, às 16h (de Brasília).

www.reporteriedoferreira.com.br / Lance



Facebook remove contas falsas ligadas ao PSL e gabinetes da família Bolsonaro

Ao todo, foram removidas 73 contas, 14 páginas e um grupo da rede social; eles violavam regras da plataforma

Jair Bolsonaro
Reprodução/Facebook

Contas tinham ligação com funcionários dos gabinetes da família Bolsonaro.

Facebook removeu contas falsas que estavam ligadas ao PSL e a funcionários dos gabinetes da família Bolsonaro . Ao todo, a rede social excluiu 73 contas, 14 páginas e um grupo. A ação também foi feita no Instagram, que pertence ao Facebook e aconteceu nesta quarta-feira (8).

Segundo a rede social, a remoção aconteceu porque as páginas e perfis realizavam ações proibidas, como o uso de contas falsas, envio de spam e adoção de ferramentas para ampliar a presença nas redes. O Facebook derrubou outros grupos semelhantes nos Estados Unidos, na Ucrânia e em outros países.

Mesmo com os envolvidos tentando disfarçar suas identidas, o Facebook conseguiu comprovar a ligação dos perfis com pessoas relacionadas ao PSL e funcionários de dois deputados federais: Anderson Moraes e Alana Passos, ambos do PSL-RJ. A rede social diz ainda que existem indícios de que, assim como os parlamentares, o deputado federal Eduardo Bolsonaro e o presidente Jair Bolsonaro estariam diretamente envolvidos.

As contas e páginas removidas faziam postagens e memes sobre políticas, críticas a nomes contrários ao governo, grupos de mídia e profissionais da imprensa. Recentemente, o grupo começou a distribuir textos, vídeos e fotos sobre a pandemia. O Facebook não informou se o conteúdo continha fake news, mas garantiu que esse não foi o motivo da remoção.

www.reporteriedoferreira.com.br  Por Ig




Conselheiros do MPF pedem demissão de secretário-geral da PGR que disse que Deus colocou Bolsonaro no poder

Eitel Santiago afirmou em entrevista que os adversários de Bolsonaro precisam aceitar “que Deus foi responsável” por alçá-lo ao poder, que a pandemia do novo coronavírus é “vontade divina”

(Foto: Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

247 – Integrantes do Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) pediram que o procurador-geral da República, Augusto Aras, demita o secretário-geral do MPF, Eitel Santiago.

No documento assinado por subprocuradores-gerais e conselheiros como Nicolao Dino, Nívio de Freitas Filho, José Callou e Luiza Frischeisen, eles citam a entrevista concedida por Santiago à CNN na véspera.

Eitel, que foi filiado ao PSL, partido que elegeu Bolsonaro, afirmou na entrevista que os adversários de Bolsonaro precisam aceitar “que Deus foi responsável” por alçá-lo ao poder, que a pandemia do novo coronavírus é “vontade divina” e que o “Altíssimo vai, no momento certo, acabar com esse sofrimento”.

O número 2 da PGR também afirmou que o ex-juiz Sergio Moro aceitou “ilegalidades” que teriam sido cometidas “em investigações” e que abriu mão da magistratura para entrar na política e chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF), dando a entender que, quando ministro, teria sido desleal a Bolsonaro depois de ver que seu nome não passaria no Senado Federal.

“Faz-se absolutamente imperativo assinalar a discordância e o profundo desconforto que tais colocações do Secretário-Geral Eitel Santiago de Brito Pereira —verbalizadas ao arrepio de suas funções administrativas— estão causando no seio da instituição, implicando, em muitos aspectos, indevida ingerência na esfera de atuação de outros órgãos que compõem o Ministério Público Federal”, afirma os procuradores no documento.

Brasil 247